Information overload

 We complain about the lack of time and the hardships of everyday life. Leibniz, a modern guy stated the “horrible mass of books keeps growing.” Seneca, a classical one, “the abundance of books is a distraction.” Even in biblical times in Ecclesiastes 12:12, “Of making books there is no end”

Why Google Isn’t Making Us Stupid…or Smart.

Shakespeare said “nothing new under the sun”!

Advertisements

Rebecca Black à portuguesa

” Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão  e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade.

Chateia-me o cyber-bullying, muito mais que a qualidade das cantorias. Ana Malhoa “obrigada” a fechar página no Facebook.

Fica a faltar agora um Charlie Brooker luso.

Bullying na ponta dos dedos

I hope you cut yourself and I hope you get an eating disorder so you’ll look pretty, and I hope you go cut and die.

Independentemente da qualidade da canção, dizer isto a uma miúda de 13 anos que gosta de cantar e adoraria tornar-se uma estrela é duma filha-putice sem nome.

Há um velho ditado dos primeiros colonizadores da internet, no final dos anos 70, “na interweb ninguém sabe se és um cão” e só não se aplica neste caso, porque o canídeo é um animal empático.

Viral

Antes da chegada da web2.0, viral era algo que nos atirava para a cama, hoje as redes sociais fazem pelos memes o que a mobilidade faz pela gripe.

Um meme bem sucedudo espalha-se pela internet, sai dela, para as rádios, jornais e TV, aliás existem muitos engracadistas que ganham a vida em recolhe-los da obscuridade digital, tornando-os úbiquos, como neste “último” caso do homem com voz de radialista, ainda acerca de voz um dos primeiros que me lembro do apresentador caído em desgraça por esta falta de tacto.

Fica aqui a minha contribuição para a profileração de tchecas. :)