Servidão humana

Nanchang é uma cidade importante chinesa. Localizada no sul do grande país e bastante conhecida por abrigar uma das quatro grandes torres da China, o Pavilhão do Príncipe Teng, uma construção que data de 650 DC, foi destruída e reconstruída diversas vezes, datando a última reconstrução de 1989. Nos festivais religiosos, comuns na China, há uma quantidade significativa de mendigos nas ruas, pedindo comida e dinheiro. Para tentar resolver a questão do conforto dos peregrinos, a organização do festival optou por criar um corredor de gaiolas para que os mendigos pudessem ficar separados dos pedestres. Os pedintes ficam atrás das grades e os religiosos ficam mais livres e tranquilos para caminhar e atirar moedinhas para a organizada linha de pessoas enjauladas.

Os mendigos estão muito confortáveis nas suas gaiolas, as pessoas enviam-lhes comida e água como presentes. De certa forma, é melhor para eles do que ter que encontrar um lugar nas ruas movimentadas. Eles podem sair quando quiserem, mas eles têm que deixar a cidade também, eles não podem ir para a feira.

«Se a felicidade residisse nos prazeres do corpo, deveriam chamar-se felizes os bois quando encontram ervilhas para comer.», Heráclito de Éfeso

 

 

 

2 thoughts on “Servidão humana

  1. Têm sorte por ser na China, se fosse cá obrigavam-nos a pagar imposto sobre o local e ainda a levarem com IRS sobre as esmolas recebidas.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s