Estórias deliciosas

«Numa procissão da Festa de São Cosme e São Damião, «anjinhos» à frente, andores carregados aos ombros pelos mordomos, seguiam-nos em duas «carreiras» paralelas crentes com velas na mão. Dado o caso de um dos mordomos ter vislumbrado teia de aranha no andor, vozeou: “Pare a música que o Senhor leva bixo“!» Ide ler no “Sem pénis nem inveja“.

«Pendurado na porta da igreja há um pequeno armário para Zwefboeken (Livros vagabundos) com um letreiro que reza assim: “Os livros que aqui se encontram foram colocados por pessoas que acham que você absolutamente deve ler um deles. São grátis e pode levá-los. Mas de si espera-se que o substitua por outro que, em sua opinião, deve ser lido.» Ide ler no “Tempo Contado“.
Em Portugal como nos Países Baixos, o campo tem uma franquesa que a cidade há muito perdeu.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s